Ticker

6/recent/ticker-posts https://4.bp.blogspot.com/-k_5709Vs9oQ/XdlGRqTmrjI/AAAAAAAAIPg/lAcnWzIB-RUcoOGJVVVuk84_8KHSslrrQCK4BGAYYCw/s1600/logo%2Bjornal.jpg

Header Ads Widget

jornalsindicoprofissional@gmail.com

Ser o síndico Profissional e Administradora de Condomínios ao mesmo tempo tendência ou conflito?



Polêmico? Muito!
O Jornal Síndico Profissional abriu o debate no fórum dos síndicos profissionais “Clube Síndico Profissional” no facebook. Dos participantes, até o presente momento, 90% se colocaram “contra o síndico executar a atividade da administradora ao mesmo tempo” alegando que há um conflito de interesses.

O estudante de gestão condominial Adjalma Orsi, de São Paulo, declara que há necessidade de haver independência dos papeis na gestão condominial “Ao tornar-se um só na gestão condominial, não há transparência. Abre-se então margem para o que tanto combatemos hoje no Brasil a corrupção”, destaca.

Gerson Henrique já vê esta situação como uma tendência “É um novo modelo de negócios. A administradora assume pela Pessoa Jurídica e há a função de gestão pela Pessoa Física. Acredito ser natural e sem volta”, destaca.

Qual a sua opinião? Deixe nos comentários desta matéria

O Jornal Síndico Profissional pediu para a Administradora Andrezza Vidal listar algumas das diferenças das atividades do SÍNDICO e da ADMINISTRADORA e algumas dicas de como observar a contratação para uma boa prestação de serviço, independente do modelo que seja adotado.

Para Andrezza é importante na hora da contratação do serviço de uma administradora de condomínios que se observe muito bem o contrato e que haja cumprimento de todas as funções da administradora. “O morador precisa saber da prestação de contas mensais e manutenções, para assim verificar se o condomínio está sendo bem cuidado pela empresa contratada”, alerta.

Para ela é importante o cumprimento das definições do serviço de gestão condominial. Pois os erros no processo poderão causar uma má gestão, diminuição da vida útil do condomínio, despesas elevadas, desorganização gerando insatisfação dos moradores.
Independente se o serviço é executado ou não por uma única empresa é necessário uma gestão qualificada. Segue abaixo o resumo.

  
Alguns exemplos das atividades do síndico:
1) Executar obras emergenciais
2) Gerenciar conflitos
3) Contratar prestadores de serviços
4) Efetivar pagamentos das despesas em dia
5) Acompanhar de perto o trabalho dos funcionários
6) Cobrar os devedores do condomínio nos termos da Convenção Condominial de forma amigável
7)  Fazer cumprir o que determina a Convenção e o Regulamento Interno
8) Fazer bom uso da comunicação

Cite algumas das atividades de uma administradora de referência:
1) Gerenciamento dos arquivos documentais
2) Controle de cadastro de proprietários e inquilinos
3)  Atendimento (pessoal/ telefônico) de condôminos, com fornecimento de informações, soluções de problemas, etc.
4) Serviço de malote para retirada e entrega de correspondência no próprio condomínio
5.) Emissão e distribuição de cartas, circulares, editais de convocação e atas das assembleias gerais
6) Presença nas assembleias
7) Coleta de orçamento de obras e serviços
8) Gerenciamento do seguro de incêndio
9) Gestão dos contratos de conservação e manutenção
10) Gestão da conta corrente
11) Disponibilização dos balancetes, contas a pagar, controle dos vencimentos e emissão de cheques
12) Elaboração e acompanhamento da previsão orçamentária
13) Emissão dos recibos e boletos bancários
14) Acompanhamento e cobrança de inadimplentes
15)  Prestação de Contas mensais

DEIXE SEU COMENTÁRIO: Queremos saber a a sua opinião sobre a enquete. Deixe nos comentários. Você é a FAVOR ou CONTRA uma empresa exercer o papel de síndico e administradora ao mesmo tempo? Por quê ?
É comum ou mais raro em sua região ? Vá descendo até o final da página do jornal e escreva sua opinião. Sua opinião é muito importante para nós. 



Postar um comentário

6 Comentários

  1. Deixe seu comentário! Queremos saber a sua opinião.

    ResponderExcluir
  2. Afinal, isso é uma tendência? Ou você é completamente contra?

    ResponderExcluir
  3. Acho muito interessante, e uma nova tendência. Normalmente poucos moradores se dispõem a ser síndico, ou existem condomínios com muitos conflitos. Assim, uma empresa não se envolveria nas questões donesticas. Ficaria tudo a nível profissional e administrativo, como a de um contador.

    ResponderExcluir
  4. No meu prédio há o Sindico,condômino, e a Administradora. Acho importante a presença do síndico porque convive e experimenta as necessidades conflitos,realidades e ocorrencias, tendo assim embasamento para tomar as providencias que lhe cabem e/ou comunicar à administradora e solicitar providencias.A administradora faz a gestão contábil e financeira, providencia e apresenta boletos, balancetes, prestação de contas. O sindico providencias assistencias, orçamento para assistencias e reparos, faz assembleias.Esse modelo tem sido eficaz, e funciona por 4 anos ou mais.
    Talvez alguma dificuldade ou conflito que possa ocorrer em alguns casos pidem ser decorrentes da natureza pessoal do síndico e muitas vezes por pressão de condôminos de difícil convivência e relacionamento.

    ResponderExcluir
  5. Penso que e uma solução, pois a empresa estará a margem dos conflitos e interesses podendo ver com olhos administrativo os problemas e melhores soluções.

    ResponderExcluir
  6. Como já citei a admnitradora em alguns pontos conter os atos abusivos pelo Síndico e vice versa e sendo a mesma pessoa jurídica, quem irá fazer essa fiscalização ?

    ResponderExcluir

Muito obrigado por seu comentário. Não esqueça de deixar seu NOME e CIDADE no seu comentário.

Deixe seu comentário

Deixe aqui seu comentário. Não esqueça de escrever seu nome e cidade. Sua opinião é muito importante para o JORNAL SINDICO PROFISSIONAL. Você pode escrever aqui ou enviar para jornalsindicoprofissional@gmail.com