Ticker

6/recent/ticker-posts https://4.bp.blogspot.com/-k_5709Vs9oQ/XdlGRqTmrjI/AAAAAAAAIPg/lAcnWzIB-RUcoOGJVVVuk84_8KHSslrrQCK4BGAYYCw/s1600/logo%2Bjornal.jpg

Header Ads Widget

jornalsindicoprofissional@gmail.com

Palestrante Alessandra Bravo: Compliance para Condomínios? O que é isso?

Compliance, palavra que traduzida significa “estar de acordo com a regra”.




O termo é muito utilizado em empresas, mas a cada dia ganha mais força e amplitude sua aplicação, em qualquer segmento, promovendo regras aplicáveis, eficientes para o local onde serão aplicadas e, principalmente, evitando prejuízos e mitigando os riscos, preservando e trazendo total transparência na gestão e controle dos atos por todos.


E dentro dessa convivência, o que mais se preza é se questiona são regras, transparência e gestão, melhorando, inclusive, as relações entre todos que de alguma forma, se relacionam com o Condomínio.


Dentro dos Condomínios, as regras tanto das leis quanto das Convenções, Regimentos Internos e decisões das Assembleias, precisam ser cumpridas pelo Síndico, Moradores, Funcionários, Prestadores de Serviço e terceiros, o que a não observância, pode trazer prejuízos, tribulações e desentendimentos entre todos os envolvidos.


Afinal, qualquer Condomínio oferece e está sujeito a diversos riscos, de fraudes, corrupção, subornos, descumprimento de regras e desvio de condutas. Sendo necessário um mapeamento e gestão dos riscos para encontrar as soluções e ações para cada problema, corrigindo, implantando ou mitigando o impasse, porém tudo de forma clara, segura e dentro da realidade do Condomínio estudado, pois cada Condomínio é único.


De forma prática, implementando o compliance, consegue se ter o controle das contratações, projeção de gastos (controle financeiro), extirpar ou mitigar os riscos, dentre outros, enfim, inserir todos na gestão condominial.


Muitas pessoas confundem a Convenção e o Regimento Interno, como sendo compliance, o que na verdade são documentos que auxiliam na implementação do mesmo dentro do Condomínio.


A Convenção Condominial, documento de suma importância e ao qual falaremos em outra oportunidade, fala sobre a estrutura do Condomínio e os direitos fundamentais do Condômino com as regras gerais impostas pela legislação vigente a época da elaboração.


Já́ o Regimento Interno tem por objetivo reger apenas convivência entre os Condôminos com regras especificas daquele Condomínio, o qual se for mal redigido ou padrão, provocará problemas que poderia ter prevenido ou remediado.


Em breve síntese, o compliance é um exercício diário de avaliação, prevenção e mitigação sobre os processos e ações atuais e os que se pretende dentro de cada Condomínio, e envolve todos os valores éticos e morais para estarem de acordo com a regra condominial daquele edifício.


Então, deixamos o questionamento: Por que não implementar o Compliance em seu Condomínio?

Alessandra Bravo é Palestrante Especialista em Compliance Condominial.

Convite Especial para você leitor JORNAL SÍNDICO PROFISSIONAL

Participe da live:


 


Postar um comentário

0 Comentários

Deixe seu comentário

Deixe aqui seu comentário. Não esqueça de escrever seu nome e cidade. Sua opinião é muito importante para o JORNAL SINDICO PROFISSIONAL. Você pode escrever aqui ou enviar para jornalsindicoprofissional@gmail.com