Ticker

6/recent/ticker-posts https://4.bp.blogspot.com/-k_5709Vs9oQ/XdlGRqTmrjI/AAAAAAAAIPg/lAcnWzIB-RUcoOGJVVVuk84_8KHSslrrQCK4BGAYYCw/s1600/logo%2Bjornal.jpg

Header Ads Widget

jornalsindicoprofissional@gmail.com

Demanda crescente por carros elétricos força mudanças nos condomínios

 


Apesar de ainda tímida no Brasil, a mobilidade elétrica é uma tendência promissora. Prova disso é o significativo aumento nas vendas dos carros elétricos no primeiro semestre deste ano, que superou as expectativas e contrariou o mercado geral. De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), foram 221% a mais comparado ao mesmo período do ano passado. Mas, as mudanças não acontecem só nas ruas, os ambientes residenciais também precisam de adaptar a esse novo jeito de locomoção.
 
A demanda pelos carros elétricos é, sem dúvidas, impulsionada pela ideia de sustentabilidade. Utilizar energia renovável e não poluente é o foco de discussões em torno do mundo. No entanto, um outro quesito puxa esse mercado: a praticidade. Poder reabastecer o veículo no conforto e na segurança do lar é o que tem atraído novos adeptos dessa modalidade de carros. Contudo, os condomínios residenciais ainda estão muito aquém dessa tendência e os proprietários dos híbridos e elétricos sofrem alguns impasses.
 
Quem explica essa problemática é Eduardo Nobre, engenheiro eletricista e proprietário da FiveStars – Montagens e Manutenções de Sistema Elétricos, de Belo Horizonte/MG. “Muitos condomínios permitem que o condômino instale o seu carregador desde que o sistema seja ligado diretamente no medidor de energia do apartamento. Que, dependendo da localização desse medidor e da vaga de garagem, isso significará implantar cabeamentos longos, com material e tempo de serviço excessivos para beneficiar somente uma família.” Além disso, o engenheiro destaca que a infraestrutura existente nos edifícios não foi projetada para isso e o que se vê são adaptações e instalações inseguras. 
 
Para o eletricista, a solução, então, é investir nos carregadores de uso coletivo. “Estes equipamentos permitem uma instalação simples e centralizada e amplia a possibilidade de uso a todos os proprietários de carros elétricos”, explicou. Os carregadores são pequenos, do estilo home charger, e por isso ainda tem a vantagem de ocupar pouco espaço.
 
Ele também fala sobre os encargos financeiros: “é muito vantajoso em termos econômicos, porque o custo da instalação pode ser diluído no valor do condomínio entre todos os moradores, sem gerar prejuízos, e posteriormente somente quem usar o carregador vai pagar pelo serviço. Atualmente já contamos com sistemas inteligentes ativados por um cartão-chave individual que ao final do mês gera um extrato de valores a serem pagos.”
 
Eduardo cita como exemplo os carregadores Efacec, modelos que ele mesmo já instalou em condomínios e empresas  mineiras e que disputam mercado com carregadores dos principais fabricantes de equipamentos elétricos, como Schneider e WEG, por exemplo. Vale ressaltar que a FiveStars é credenciada pela Electric Mobility Brasil para a instalação e manutenção de carregadores para veículos híbridos e 100% elétricos em Belo Horizonte e região metropolitana, contribuindo para a aceleração da implantação da infraestrutura para mobilidade elétrica em Minas Gerais.

Postar um comentário

0 Comentários

Deixe seu comentário

Deixe aqui seu comentário. Não esqueça de escrever seu nome e cidade. Sua opinião é muito importante para o JORNAL SINDICO PROFISSIONAL. Você pode escrever aqui ou enviar para jornalsindicoprofissional@gmail.com